Posts tagged Boardgames

Minha vida é (quase) só trabalho

4

Tenho estado super-ocupado nestas últimas semanas, sem tempo para muita coisa, inclusive para pensar em postar no blog.

Entre ferrar cavalos durante o dia, projetos de websites à noite e ajudar na formação de uma cooperativa local para compra de comida (mais detalhes sobre isto em breve), meu tempo livre desapareceu. Só sobrou tempo para ir ao encontro de jogos de tabuleiro no sábado e tocar um pouco de música ontem.

Hoje fiquei em casa o dia todo, trabalhando num projeto que tem que ser entregue na quarta-feira. A Switch está aqui, me “ajudando” à moda dos gatos.

Conseguem ler a lista dos arquivos que tenho que alterar? Eu também não, com a gata sentada em cima...

Conseguem ler a lista dos arquivos que tenho que alterar? Eu também não, com a gatinha sentada em cima da folha...

Boardgame Kitteh

2

boardgame_kitteh_sm

Foto tirada pela minha irmã durante uma partida de Carcassonne.

Resenha de jogo: Smallworld

0
It's a small world after all

It's a small world after all

Oba! Resenha de jogo! :-)

Falei brevemente do Smallworld logo quando o comprei, neste post, mas decidi fazer uma resenha mais detalhada porque o jogo é bem legal.

O Smallworld é um jogo de conquista de territórios, onde cada jogador controla uma raça que tenta se expandir pelo mapa. Para cada território que você controla no final do seu turno você recebe uma quantia de ouro (normalmente 1). Depois de um número de rodadas que depende do número de jogadores, quem tem mais ouro ganha o jogo.

Esta resenha é comprida, preparem-se. :-)
(more…)

Jogos novos

0

Ontem foi Memorial Day, um dos principais feriados daqui. Por conta disso, a loja onde compro quadrinhos e jogos fez uma liquidação com 20% de desconto em tudo. Aproveitei para adquirir:

De todos, por enquanto só joguei o primeiro, que é uma revisão de um jogo antigo chamado Vinci.

No Smallworld, cada jogador controla uma raça (humanos, anões, orcs, esqueletos, etc) e tenta conquistar e controlar territórios pelo tabuleiro para ganhar dinheiro. No final do jogo, que tem uma duração em turnos determinada pelo número de jogadores, quem tiver mais ouro ganha. O que torna o jogo interessante é que:

1) Cada raça tem uma habilidade especial, além de uma segunda que é sorteada aleatoriamente. No começo do jogo, as combinações são enfileiradas e cada jogador pode pegar a primeira disponível ou pagar ouro para escolher uma mais para baixo na fila. Isso torna cada partida diferente das anteriores.

2) Quando você vê que não pode mais avançar com a sua raça, pode abandoná-la (a raça entra em declínio, mas continua gerando ouro até desaparecer) e pegar uma outra combinação como  no item acima (a primeira disponível de graça ou pagar para ir descendo a fila).

Joguei só uma vez por enquanto, mas gostei bastante. Esse jogo aparentemente vai ser bastante jogado pelo nosso grupo de jogo, porque todo mundo está bem interessado nele. Aliás, nem mencionei, mas nosso grupo tem até site próprio. 😛

Novo “Cosmic Encouter”

0

E a Fantasy Flight Games relançou um dos meus jogos favoritos, “Cosmic Encounter“, o jogo que me transformou num boardgame geek. Me lembro das primeiras vezes que joguei, na casa do Rique… nunca tinha jogado nada parecido.

Segundo o Scott Nicholson, essa versão devolveu para o jogo o “awesome” que a Hasbro/Avalon Hill tinha removido na versão dela. Pelo que dá para perceber pela resenha dele, o jogo está bem parecido com o que era na edição que eu tenho (a da Mayfair Games).

Antes da edição da Hasbro, o Cosmic Encounter passou muitos anos em hiato, fora de publicação, com cópias vendendo no eBay por centenas de dólares. A edição da Hasbro não durou muito, acho que por causa das mudanças que fizeram. Espero que esta edição nova faça sucesso porque o jogo merece. Aproveitem para comprar seus exemplares, esse é um jogo que não me canso de recomendar!

Como curiosidade, a Grow publicou uma versão simplificada desse jogo no Brasil, por volta de 1980.

O que você quer dizer com “jogos de tabuleiro”?

1

Boa parte do pessoal que frequenta meu blog sabe o que eu quero dizer com “jogos de tabuleiro”, mas vou dar exemplos para o pessoal que acha que eu estou falando de Banco Imobiliário.

A gente joga jogos de tabuleiro mais… legais? que Banco Imobiliário, Risk, essas coisas que se vende em lojas de brinquedos ou de departamentos, que são mais voltados para crianças.

Os que jogamos são jogos que são mais atraentes para adultos, seja pelo tema, pela mecânica ou estratégia. Não são necessariamente complicados, tem muitos que são bem simples, tem uns que são bobinhos, mas eles são mais legais mesmo assim. :-)

Vou colocar abaixo uma lista dos jogos que já jogamos com esse grupo, vocês podem olhar e ter uma idéia melhor do que estou falando. Todos os links são para o BoardGameGeek, um site sobre jogos de tabuleiro. No final de cada página, nos “web links”, tem links para os sites oficiais dos jogos (e para resenhas também).

Finalmente jogando!

5

Eu esqueço toda hora de mencionar isto, mas já fazem 2 meses que a gente está se encontrando regularmente com um grupo para jogar jogos de tabuleiro! Finalmente! Êêêê! :-)

O grupo se reúne no primeiro e no terceiro sábado de cada mês, este sábado será o quinto encontro. Nós começamos a ir a partir do segundo, que foi quando eu descobri o grupo. A gente se reúne no armazém do The Game Shop, que fica pertinho daqui de casa, a uns 15 minutos de carro.

O pessoal é bem variado, tem desde adolescentes até gente bem mais velha do que eu, e até agora o pessoal todo pareceu ser bem legal de jogar junto. A atendência tem variado entre 10 a 18 pessoas por reunião, jogando em 2 ou normalmente 3 mesas.

Estamos tirando a barriga da miséria. Como o pessoal que me conhece faz tempo sabe, uma das maiores insatisfações da gente depois que mudamos para cá foi ter deixado todos os nossos amigos boardgame geeks para trás… a gente nunca mais conseguiu achar um outro grupo de jogadores que fosse perto o suficiente, que se reunisse regularmente, ou que não fosse esquisito demais. Espero que tenhamos acertado agora. :-)

Atualização: o nosso grupo de jogo tem website agora!

Alguém quer ir?

1

…na GenCon 2008? A Lydia não está muito a fim de ir comigo… :-(

Fui anos atrás com um grupo de amigos meus e nos divertimos muito. Estava com vontade de ir de novo.

Zumbis para quem precisa de zumbis

2

zumbi.jpgComo diz o velho ditado, tudo fica melhor com zumbis. Então…

Se o seu lance é jogo de tabuleiro, aqui tem um jogo de zumbis, gratuito. É só imprimir e jogar. Se você não tem miniaturas, pode baixar uns marcadores neste link aqui.

Gosta de quadrinhos? Aqui tem um online. Com zumbis, claro.

Animação com zumbis? Claro que tem também… olhe aqui.

Quer saber mais sobre como os zumbis funcionam? Aqui tem um artigo. Inclusive tem dicas sobre o que fazer no caso de uma invasão de zumbis.

É música que você curte? Olha aqui um clipe musical com garotas zumbi num lava-rápido (wmv, 10.8 Mb).

Satisfeito? 😉

Mini-resenhas: Arkham Horror & Zombies!!!

2

Como só a Juliana lembrou, foi meu aniversário na semana passada… e o da Lydia também. 😛

A gente já tinha comprado os telefones como “presente”, mas meu cunhado me deu um dinheiro para eu gastar na loja de quadrinhos (pois eles não puderam passar lá para me comprar um presente). Aproveitando a liquidação com 20% de desconto que a loja teve na terça-feira, fui lá para maximizar meus dólares.

Coloquei um dinheirinho a mais em cima e comprei dois jogos: Arkham Horror e Zombies!!!, jogos que já estava namorando faz tempo.

Joguei o primeiro sozinho ontem (não terminei) e o segundo com a Lydia, hoje. Abaixo estão as primeiras impressões de ambos.

Arkham Horror

Esse jogo é ambientado na mitologia Lovecraftiana, onde os jogadores trabalham como um time para derrotar um mal que ameaça destruir o mundo. É um jogo colaborativo, onde todo mundo joga contra o jogo, ou todos ganham ou todos perdem.

O jogo é impressionante pelo número de componentes e pela qualidade dos mesmos. A produção do jogo está impecável, com material do melhor, não tem nenhum componente, seja tabuleiro, os baralhos ou as pecinhas que não seja excelente.

As mecânicas do jogo são interessantes, embora um tanto elaboradas. Não são necessariamente complexas, muito pelo contrário, mas tem bastante coisa acontecendo à cada rodada. Tive que jogar com o manual aberto, acompanhando pelas regras, por várias rodadas até cobrir mais ou menos todos os aspectos das regras. Mas até aí, isso é normal. O nível de detalhe é necessário para cobrir a gama de ações possíveis criadas pela ambientação.

Por enquanto, gostei bastante. A Lydia, que meio que assistiu o jogo, gostou também. Um problema que ficou bem evidente no meu teste solitário é que jogar com menos que 4 pessoas provavelmente torna o jogo extremamente difícil. Isso é facilmente resolvido, no entanto, bastando usar uma regra alternativa do próprio criador do jogo (veja Suporte, abaixo) que recomenda usar um time de 4 personagens no jogo solitário ou em dupla.

Zombies!!!

Outro jogo de horror, este ambientado nos filmes de zumbi.

Em muitos aspectos, esse jogo é o oposto ao Arkham Horror… as regras são simples e os componentes são bem fraquinhos.

O tabuleiro é montado à medida que o jogo avança, mas os tiles são feitos do mesmo material que as cartas. Ou seja, entortam e não ficam parados no lugar. Nossa mesa tem tampo de vidro, então os pedaços do tabuleiro ficavam escorregando para todo lado cada vez que a gente encostava neles.

As regras são muito simples. O objetivo do jogo é ser o primeiro a chegar no heliporto e fugir, largando os outros para trás. No caminho, luta-se com zumbis e tenta-se atrasar os adversários usando cartas e o movimento dos zumbis.

Mas o fato de ter regras simples e componentes meio capengas não quer dizer que o jogo não seja bom. É bem divertido, provavelmente muito melhor com 3+ jogadores. A cidade rapidamente se enche de zumbis (vem 100 miniaturas plásticas na caixa) e o movimento se torna bem complicado. Coisas como armas são difíceis de obter, normalmente necessitando que você vá até certos lugares do tabuleiro para pegá-las, o que involve passear pelas ruas e entrar em prédios, ambos abarrotados de zumbis.

Por enquanto (apenas uma partida) gostamos do jogo. É provavelmente uma boa pedida para jogar com gente menos acostumada com jogos de tabuleiro.

Suporte e expansões

Ambos os jogos tem sites oficiais com montes de informações: erratas, regras alternativas, FAQs, material extra, etc:

Site oficial do Arkham Horror
Site oficial do Zombies!!!

Além disso, ambos também tem expansões disponíveis:

Lista para Arkham Horror
Lista para Zombies!!!

Eu só tenho as caixas básicas, pelo menos por enquanto, mas vai saber… quem sabe no Natal? 😉

Go to Top