O meu post de ontem foi uma tentativa de humor… mas acho que o tom acabou ficando muito sério, então vou ter que me explicar.

Basicamente tudo o que eu falei, tirando a parte da bebida, foi verdade mesmo. A interpretação é que muda um pouco.

A gente tem a impressão que esses monges Zen ficam lá na maior folga sentadinhos, mas na verdade a meditação é muito difícil e enquanto disciplina a mente, castiga o corpo também. A rotina típica envolve um montão de meditação sentada e também trabalhos físicos que variam de faxina diária, manutenção de jardins, hortas, etc.

A meditação não tem nada a ver com religião (se tivesse eu com certeza não estaria lá). O objetivo é se livrar do “ruído” mental ao qual a gente se sujeita constantemente e ensinar a se concentrar no momento, no que se está fazendo. E a gente normalmente não percebe, mas tem uma quantidade enorme desse “ruído”.

Com sofrimento e tudo, eu achei bem legal participar desse “mini-sesshin”. Só que agora não sei se estou preparado para encarar o sesshin de verdade em junho… esse vai ser muito mais intenso.

Desculpem pela confusão… ­čśë