Ontem à tarde eu fui até a casa do meu sensei, que é praticante de Feldenkrais, para uma sessão. Ajudou bastante a minha omoplata, mas não tanto o pescoço. Vou fazer outra sessão com ele no sábado.

Esse método consiste basicamente em “ensinar” os músculos afetados a se relaxar novamente. É incrível como você acumula montes de tensão em partes do corpo sem perceber. Você tem que aprender a “convencer” seus músculos a relaxar, é um processo estranho, mas que até onde posso comprovar por experiência pessoal, funciona.

E, antes que alguém resolva me acusar de ser mané, isso não envolve nada dessas falcatruas tipo Reflexologia, Radiestesia, Reiki ou tranqueiras similares. ūüėČ

Através de movimentos pequenos e lentos, sozinho ou com a ajuda de uma outra pessoa (que nesse caso é quem move o seu corpo), você aprende a perceber como os seus movimentos são estruturados, o que é afetado, o que está ligado com o que, ao mesmo tempo localizando onde é que estão os focos de tensão muscular. O mais difícil é aprender a conseguir “largar” os músculos e deixar que a outra pessoa mova você sem ajuda, mas fazendo isso você ao mesmo tempo aprende a relaxar esses focos de tensão, o que elimina boa parte do desconforto e ajuda na recuperação.

Hoje de manhã, na fisioterapia, deu para perceber como montes desses princípios são compartilhados entre os métodos usados na fisioterapia tradicional, Feldenkrais e até, não tão surpreendentemente, na meditação Zen e o próprio aikidô. Muito louco.