Bem ferrado

7

Ontem eu ferrei um cavalo novo, que eu não tinha ferrado antes. Ele já estava com o ferrageamento atrasado, mas mesmo assim acho que ele não estava sendo ferrado do jeito certo — i.e. o meu jeito 😛

Resolvi tirar fotos das patas de trás (já tinha ferrado as patas da frente quando decidi), porque elas estavam em estado de calamidade. Fiquei bem satisfeito com o meu serviço, então estou colocando aqui para vocês verem. Clique nelas para ampliar.

Coloquei umas linhas guias neste par de fotos para vocês poderem apreciar melhor. As fotos estão exatamente na mesma escala e na mesma posição, assim dá para comparar o antes e o depois.

Vistal de baixo

O segundo par de fotos não saiu exatamente no mesmo ângulo, então não adicionei nada, mas dá para ver a diferença, inclusive no ângulo da quartela (a parte da perna acima do casco, antes da articulação) em relação ao chão.

Vista lateral

Cereal bíblico

2

Acho que nunca comentei aqui, mas fazemos parte de um clube de compras que organizamos faz 1 ano e meio, como o primeiro passo para estabelecermos uma cooperativa local. Compramos via um sistema online que instalei, e as distribuições acontecem a cada 2 semanas. Não vem diretamente ao caso para este post, mas precisava mencionar.

Pois então: qual não foi minha surpresa nesta quinta-feira passada ao pegarmos nossas compras, quando eu vi a granola que a Lydia comprou (clique na imagem para ampliar). Eu já conhecia a marca, mas não sabia que vendiam pelo nosso clube.

Aqui está o que interessa na caixa:

EZEQUIEL 4:9

Como foi descrito nas Escrituras Sagradas

“E tu, toma trigo, e cevada, e favas, e lentilhas, e milho e aveia, e coloca-os numa vasilha, e faze deles pão…” — Ezequiel 4:9

Uau, que… bíblico! Se dão a receita na bíblia, com certeza deve ser bom. Que tal a gente ir lá ver o que mais é falado nesse capítulo? Quem sabe tem mais alguma receita boa (marquei o trecho que eles usaram em negrito):

1. TU, pois, ó filho do homem, toma um tijolo, e pô-lo-ás diante de ti, e grava nele a cidade de Jerusalém.
2. E põe contra ela um cerco, e edifica contra ela uma fortificação, e levanta contra ela uma trincheira, e põe contra ela arraiais, e põe-lhe aríetes em redor.
3. E tu toma uma sertã de ferro, e põe-na por muro de ferro entre ti e a cidade; e dirige para ela o teu rosto, e assim será cercada, e a cercarás; isto servirá de sinal à casa de Israel.
4. Tu também deita-te sobre o teu lado esquerdo, e põe a iniqüidade da casa de Israel sobre ele; conforme o número dos dias que te deitares sobre ele, levarás as suas iniqüidades.
5. Porque eu já te tenho fixado os anos da sua iniqüidade, conforme o número dos dias, trezentos e noventa dias; e levarás a iniqüidade da casa de Israel.
6. E, quando tiveres cumprido estes dias, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito, e levarás a iniqüidade da casa de Judá quarenta dias; um dia te dei para cada ano.
7. Dirigirás, pois, o teu rosto para o cerco de Jerusalém, com o teu braço descoberto, e profetizarás contra ela.
8. E eis que porei sobre ti cordas; assim tu não te voltarás de um lado para o outro, até que cumpras os dias do teu cerco.
9. E tu, toma trigo, e cevada, e favas, e lentilhas, e milho e aveia, e coloca-os numa vasilha, e faze deles pão; conforme o número dos dias que tu te deitares sobre o teu lado, trezentos e noventa dias, comerás disso.
10. E a tua comida, que hás de comer, será do peso de vinte siclos por dia; de tempo em tempo a comerás.
11. Também beberás a água por medida, a saber, a sexta parte de um him; de tempo em tempo beberás.
12. E o que comeres será como bolos de cevada, e cozê-los-ás sobre o esterco que sai do homem, diante dos olhos deles.
13. E disse o SENHOR: Assim comerão os filhos de Israel o seu pão imundo, entre os gentios para onde os lançarei.
14. Então disse eu: Ah! Senhor DEUS! Eis que a minha alma não foi contaminada, pois desde a minha mocidade até agora, nunca comi daquilo que morrer de si mesmo, ou que é despedaçado por feras; nem carne abominável entrou na minha boca.
15. E disse-me: Vê, dei-te esterco de vacas, em lugar de esterco de homem; e sobre ele prepararás o teu pão.
16. Disse-me ainda: Filho do homem, eis que eu quebrarei o sustento de pão em Jerusalém, e comerão o pão por peso, e com ansiedade; e a água beberão por medida, e com espanto;
17. Para que lhes falte o pão e a água, e se espantem uns com os outros, e se consumam nas suas iniqüidades.

WTF? Deus está puto da vida com os os israelitas e os judeus, vai ferrar com eles e está descontando a raiva no Ezequiel, forçando o coitado ficar deitado de lado no chão sem se mexer por 430 dias, só podendo comer uma quantidade miserável de pão por dia. O pão, ainda por cima, tem que ser cozido no cocô humano para deixá-lo impuro. Ezequiel protesta dizendo que ele não fez nada errado, então Deus dá uma folga e deixa ele cozinhar no cocô de vaca.

Alguém pode me explicar como é que você pode usar algo que está sendo usado na bíblia como instrumento de tortura como PROMOÇÃO para o seu produto? Obviamente não pode, porque os tiozinhos tiveram que tirar o trecho completamente fora do contexto, só para poderem dizer que a receita vem da bíblia sem fazer o povo vomitar.

Ótimo exemplo da honestidade cristã. E da falácia da “seleção das observações, ou enumeração das circunstâncias favoráveis”*.

Em tempo: a Lydia experimentou o granola hoje de manhã e disse deve ter sido feito sobre cocô mesmo, julgando pelo gosto.


* isso segundo a minha irmã Juliana, que achou no livro do Carl Sagan, “O mundo assombrado pelos demônios: a ciência vista como uma vela no escuro“, São Paulo: Companhia das Letras, 1996. pp 210-215.

god

A história da Terra Prometida

1

Achei um texto que eu tinha começado a escrever uns meses atrás, quando estava lendo a ótima adaptação do livro do Gênesis feita pelo Crumb. Tinha me dado vontade de fazer um resumão da história da Terra Prometida, porque as histórias normalmente seguem Abraão e sua descendência através dos séculos, mas não enfatizam o lado da promessa que Jeová fez para ele e que nunca cumpria. Resolvi corrigir essa falha. :-)

O texto é bem longo, o resto está depois da quebra. (more…)

Isto sim é programa cultural!

2

Recebemos ontem um panfleto do Mercer Museum sobre um programa cultural que eles estão fazendo sobre a sexualidade na Era Vitoriana. :-)

Se fizessem mais destes, garanto que mais gente iria ao museu.

Na verdade o panfleto é para a segunda e terceira parte do programa, a primeira foi em setembro do ano passado, teve até um espetáculo burlesco ao vivo. Nós fomos assistir e colocamos o nosso nome na lista para eles avisarem quando fizessem mais programas assim.

Quem disse que ir ao museu é chato? 😉

Alforria de livros, versão 2010: última chamada!

0

Gente, vou encerrar a doação de livros nas próximas horas. Quem quiser, peça agora ou cale-se para sempre.


ATENÇÃO: encerrei a doação. Quem pediu, pediu. Quem chegou depois, vai ter que esperar a próxima. Os livros que sobraram serão doados para a minha biblioteca local.


Malabarismo com abóboras

2

Pete, meu amigo ferrador, fazendo malabarismo com abóboras num estábulo onde estávamos hoje.

O fim está próximo, de novo!

3

Todo começo de ano os jornais estão sempre falando das (novas) previsões para o fim do mundo. Este ano não foi diferente. Segundo este artigo no jornal de San Francisco Bay Area, se você acha que o mundo vai acabar em 2012, você é um mané.

O mundo vai acabar é em maio de 2011 mesmo, e desta vez é garantido porque a fonte é a Bíblia, ao invés das idéias pagãs daqueles índios Maias. Pelo menos é o que diz um tal de Harold Camping, auto-denominado estudioso da Bíblia. Ele diz sobre 2012:

That date has not one stitch of biblical authority […] It’s like a fairy tale.

Como um conto de fadas? Gente, esse povo não tem espelho em casa mesmo. Continuando:

[…] he has developed a mathematical system to interpret prophecies hidden within the Good Book. One night a few years ago, Camping, a civil engineer by trade, crunched the numbers and was stunned at what he’d found: The world will end May 21, 2011.

Hã-hã. Isso provavelmente foi depois dele assistir “A Beautiful Mind” e “The Number 23” e achar que eram documentários ou vídeos educativos.

Mas até aí, tudo bem. Loucos predizendo o fim do mundo aparecem todo ano. O legal é que esta não é a primeira vez que este tiozinho fez isso, vejam só:

This is not the first time Camping has made a bold prediction about Judgment Day. On Sept. 6, 1994, dozens of Camping’s believers gathered inside Alameda’s Veterans Memorial Building to await the return of Christ, an event Camping had promised for two years. Followers dressed children in their Sunday best and held Bibles open-faced toward heaven. But the world did not end.

A explicação? Ele errou nas contas. Passou estes anos todos refazendo os cálculos e agora, segundo ele, a nova data é a correta.

Tá, vocês devem estar se perguntando, mas por que eu me incomodo com um mané predizendo o fim do mundo? Afinal de contas ele não está prejudicando ninguém, só está falando bobeira, deixa ele.

Mesmo? Que tal isto: o cara tem uma congregação de fiéis, é dono de 55 estações de rádio, transmite shows em 48 línguas para todo lugar no mundo. O cara ganha dinheiro com isso, enquanto ao mesmo tempo convence seus fiéis que este mundo não tem valia.

“I’m looking forward to it,” said Ted Solomon, 60, who started listening to Camping in 1997. […] “This world may have had an attraction to me at one time, but now it’s definitely lost its appeal.”

A lavagem cerebral é tão grande que eles nem ao menos consideram a possibilidade de Camping estar errado. Mesmo admitindo que ele estava errado antes:

Rick LaCasse, who attended the September 1994 service in Alameda, said that 15 years later, his faith in Camping has only strengthened.

“Evidently, he was wrong,” LaCasse allowed, “but this time it is going to happen. There was some doubt last time, but we didn’t have any proofs. This time we do.”

Would his opinion of Camping change if May 21, 2011, ended without incident?

“I can’t even think like that,” LaCasse said. “Everything is too positive right now. There’s too little time to think like that.”

Aí está o porquê do meu emputecimento. O cara remove qualquer significado ou importância que essas pessoas tinham para a vida delas, transfere isso para o “além” e deixa elas só esperando ansiosamente pela hora de morrer. Qualquer um que leia os posts nos fóruns desses crentes pró-fim-do-mundo (eu já li muitos) consegue sentir o desespero que essas pessoas tem para morrer logo (e não só eles, mas o mundo todo). Mesmo que o Camping acredite sinceramente no que faz, não justifica o mal que causa.

Se vocês quiserem ver como é que o tiozinho chegou na data de maio de 2011, basta ler o artigo que linkei no começo do post, é muita baboseira para eu colocar aqui. Aliás, outra coisa que me deixa puto é o jeito que o jornal escreve o artigo. Basicamente o tom é de afirmação de fato, como se fosse tudo comprovado. Realmente eles prestam um serviço à comunidade. 😡

Tirinha sobre ferrador

0

Tá certo, não é engraçada, mas quantas tiras sobre ferrador você vê por aí?

Roubada do blog do Laerte.

giftbooks1

Alforria de livros, versão 2010

Em 2003 eu doei montes de livros que tinha aqui em casa para gentes no mundo todo. Achei que não iria fazer isso de novo, porque no final das contas saiu uma boa grana para mandar tudo. Mas, olhando a minha estante, deu vontade de distribuir livros novamente.


ATENÇÃO: encerrei a doação. Quem pediu, pediu. Quem chegou depois, vai ter que esperar a próxima. Os livros que sobraram serão doados para a minha biblioteca local.


(more…)

Visita ao Brasil

6

Estivemos no Brasil nas duas últimas semanas de novembro, visitando família e alguns amigos. Fazia anos que não passávamos tanto tempo lá — as últimas viagens foram curtas, de apenas uma semana.

Mesmo assim, não conseguimos ver todo mundo que queríamos ver. Alguns porque não deu tempo mesmo (teve gente que eu nem avisei porque já sabia que não ia conseguir ver), outros porque o acaso interviu (através de acidentes e doenças súbitas).

Mas, enfim, aproveitamos bastante o tempo. Na primeira semana eu e a Lydia nos separamos, eu fiquei com meu pai em Mairiporã e a Lydia com a mãe e irmã dela em SP. Na segunda semana nós fomos para o apartamento da minha irmã Roberta e passamos tempo com ela e a minha irmã Juliana, passeando e vendo nossos amigos.

Também passamos bastante tempo em pronto-socorros, por conta de um acidente envolvendo o dedão da Juliana e uma guilhotina hidráulica na terça-feira da nossa segunda semana lá. Como ela tinha que ser levada para o pronto-socorro todos os dias para fazer curativos e não podia dirigir, ficou na casa da Roberta com a gente.

Não fizemos nenhum passeio turístico, pois não era esse o objetivo da viagem, então só tirei fotos de coisinhas que fizemos com as pessoas enquanto estivemos por lá.

A minha família e a da Lydia, incluindo a Juliana de dedão enfaixado. Se quiser ver uma foto mais chocante, sem a bandagem, clique aqui.

Eu aproveitei uma noite para fazer aula de aikidô no dojô onde o meu amigo Tocha vai, o Aikidô Nova Era. Era dia de treino de armas, então além da aula normal, tivemos prática com bokken.

Também consegui ir até Pindamonhangaba, onde mora o Felippe, namorado da Juliana, para fazermos uma sessão de música num estúdio da cidade. Contamos com a participação do Alexandre e da Flávia, da banda Alefla, que são amigos do Felippe (são eles na última foto).

E por último, nos encontramos com nossos amigos para jogar jogos de tabuleiro, coisa que sempre fazíamos antes de nos mudarmos para cá. Acabamos conseguindo juntar boa parte do povo duas vezes, o que foi muito bom.

Além das coisas acima, encontramos com algumas outras pessoas e fomos à Feira do Livro lá na USP para comprar livros e quadrinhos em português, mas não tenho fotos.

No geral, não fizemos nada muito extravagante, só aproveitamos bastante a companhia das pessoas com quem conseguimos nos encontrar. É isso que conta. :-)

Go to Top