Música

Ouvindo as mesmas músicas sem parar…

5

Faz tempo que não coloco nada aqui, então deixa eu colocar a lista de músicas que vou tocar naquele programa do School of Rock:

“Jailbreak” – Thin Lizzy
“Man In The Box” – Alice in Chains
“Paranoid” – Black Sabbath
“Rock And Roll” – Led Zeppelin
“I Need To Know” – Tom Petty
“T.N.T.” – AC/DC
“Mr. Brownstone” – Guns N’ Roses
“Fly By Night” – Rush
“Jumpin’ Jack Flash” – The Rolling Stones
“While My Guitar Gently Weeps” – The Jeff Healey Band

Como sou o único baterista no programa, vou acabar tendo que tocar todas as músicas, exceto a última da lista. Um outro tiozinho quer tocá-la para experimentar como é ser baterista, então essa eu vou *cantar*… OH NOES! 😉

Já ouvi todas essas músicas tantas vezes que acho que depois que terminar o programa, nunca mais vou querer ouvir nenhuma delas pelo resto da vida. 😐

Na Escola do Rock

8

Comecei ontem num programa especial na School of Rock, uma rede de escolas de música que tem um esquema muito legal de ensinar, eles montam bandas com os alunos, que tem que praticar para shows a cada 3 meses mais ou menos.

Normalmente eles só ensinam para criançada até 17 anos, mas o diretor artístico de uma filial aqui perto de casa resolveu fazer algo para adultos. Vão ser 10 semanas de prática, seguidas de um show num bar ou casa de show local.

O espaço de prática na escola é bem legal, tem até um palco com bateria, amplificadores e etc. Ou seja, eu sento bem no meio daquele monte de auto-falantes tocando música super-alta, mais o som da bateria. Ainda bem que sou esperto e levei tampões de ouvido. :-)

Começamos ontem tocando “Paranoid” do Black Sabbath e “Man In The Box” do Alice In Chains. Conseguimos pegar o básico das músicas, agora é só dar polimento. O tiozinho diretor ficou de mandar a lista com o repertório completo até amanhã.

Resenha: Brütal Legend

3

Comprei “Brütal Legend” no Natal, porque (1) eu queria o jogo e (2) estava com 33% de desconto. Ainda não terminei, mas como estou perto do final e estou à fim de colocar algo aqui no blog, vou fazer uma resenha assim mesmo.

Deixa ver se liguei o fio terra certo... oops!

Você é Eddie Riggs (interpretado por Jack Black), considerado o melhor roadie do mundo, trabalhando para uma banda de… funk-metal? Rap-metal? Sei lá, de qualquer forma, uma molecada tocando um som muito ruim e se chamando de heavy metal. Durante um show, Eddie sofre um acidente e acaba sendo transportado para uma realidade alternativa, um mundo composto inteiramente de temas de heavy metal. Armado com uma guitarra e um machado, você sai pelo mundo para tentar descobrir o que está acontecendo.

O jogo é uma mistura de RTS e jogo de aventura, com missões individuais e muita exploração livre pelo mundo entre grandes combates entre exércitos. Os combates entre exércitos movem a história do jogo para a frente, enquanto a exploração e as missões secundárias permitem ao seu personagem adquirir habilidades e itens para ficar mais forte.

Pera aí, desde quando meu nome é Sam e esta é a Terra-Média?

O mundo criado para o jogo é muito legal, com um visual metal tirado de capas de discos, povoado por tribos que refletem as facetas diversas desse estilo de música. Tem o povo do metal clássico, tem o povo do metal glitter dos anos 80, tem os metaleiros góticos, tem o povo do death metal, etc. Durante as campanhas você inicialmente luta contra essas facções, depois as acaba alistando ao seu exército, sempre movendo em direção do confronto final com o exército de demônios controlados pelo imperador do mundo.

Durante o jogo, enquanto você explora e faz as missões secundárias, também tem a oportunidade de descobrir artefatos que revelam a história passada do mundo e detalham coisas e lugares por onde você passa.

O visual do jogo é fantástico, a paisagem e a história do mundo foram muito bem criadas e a presença de várias figuras importantes da história do metal durante o jogo, tanto em voz quanto nos personagens inspirados neles, é bem bacana.

Psiu! Aí mina, quer dar um rolê?

O bom: dirigir pelo mundo no seu carro, o Deuce (aka Druid Plower), que você ganha logo no começo do jogo e que é um dos seus itens essenciais, junto com o machado e a guitarra. A primeira melhoria que você consegue para o carro, assim que descobre a entrada para o Underworld (onde encontra o Guardião do Metal, interpretado pelo Ozzy Osbourne) é o Mouth of Metal, um rádio que toca heavy metal enquanto você dirige. Eu frequentemente me encontro dirigindo à mais só para terminar de ouvir a música que está tocando, ou então me mantendo próximo ao carro para poder continuar ouvindo.

O ruim: não poder acessar a história do mundo a não ser pelos artefatos, o que obriga você a viajar para todo lado se quiser relembrar um pedaço dela. Além disso, o jogo não marca no mapa onde os artefatos que você achou estão, o que torna essa tarefa praticamente impossível.

Eu detesto jogos de RTS, mas o resto do jogo compensa pelo menos para mim. O problema é que não dá para evitar passar por essas fases, porque senão a história não vai para a frente e você não abre o resto das áreas do mundo. Então eu apanho, apanho, apanho, até conseguir passar… :-)

Avaliação final: se você gosta de heavy metal e não se importa de jogar um tanto de RTS, compre. Se não gosta, talvez seja bom evitar, porque não vai conseguir aturar a trilha sonora do jogo. :-)

Rainbow? Eyes? Evil?

2

Já faz muito tempo que me pergunto quais são as palavras que o Ronnie James Dio mais usa nas músicas dele… sempre tive a impressão de que “evil”, “eyes” e “rainbow” eram as coisas que ele mais mencionava nas letras. Quase acertei. :-)

Hoje resolvi usar o Wordle para tirar a prova. Copiei as letras de mais de 80 músicas e criei um word cloud, assim ficava fácil de ver a frequência de cada palavra.

Aqui está o resultado final.

Vale mencionar:

  1. Mudei a maior parte das palavras do plural para singular (e.g. “dreams” para “dream”, “children” para “child”) porque assim elas seriam totalizadas juntas.
  2. A lista está mais ou menos alfabetizada, da esquerda para a direita.
  3. Só usei letras da carreira solo dele, não da época do Elf ou Rainbow (haja saco ficar copiando e colando letras), então não sei se isso afetaria muito o resultado final. Pessoalmente acho que não.

Resultado da sessão de música

3

Ontem fui até a casa do meu amigo Bob para tocar com o pessoal. Tocamos várias músicas com vários níveis de sucesso.

Tinha um bando de gente tocando: Bob e Pete tocando violão, o filhinho do Pete tocando baixo, a filha do Bob tocando mandolin, uma amiga dela tocando piano, a outra filha do Bob cantando e eu na bateria.

A Lydia foi também para tentar filmar alguma coisa. Este aqui foi o clipe que saiu melhor: (Update: coloquei uma versão ainda melhor no YouTube)

Get Adobe Flash player

Tem outros 2 clipes, mas não vou colocar porque no primeiro a minha bateria estava ligada na mesa de gravação, então o único som dela no vídeo é o das minhas baquetas batendo nos pads de borracha. E o segundo clipe está um fiasco, então não coloco para não passar vergonha. :-)

Resultado da sessão de gravação

2

Depois de horas tocando com meus amigos Bob e Pete, acabamos conseguindo gravar somente uma música e meia. A meia música ficou incompleta porque a filha do Bob, que estava cantando, teve que ir para a aula de yoga… chegamos a gravar uma versão completa da segunda música, mas depois que ela tinha saído decidimos que não tinha ficado boa. O Bob e o Pete regravaram a guitarra e baixo, mas o resto teve que ficar para depois.

A música que gravamos está aqui: “Bottleneck Freeway“. Fiz uma pós-produção rápida mas provavelmente vou ter que refazê-la depois. Sei que não está 100%, mas peguem leve nas críticas porque o nosso ego é frágil. 😛

Resultado musical inusitado

1

Hoje a gente teve uma festa aqui em casa junto com uma sessão musical, já que várias das pessoas que vinham tocam comigo ou tocam instrumentos musicais. E o resultado inesperado da noite foi este aqui:

Um amigo meu, um indiano que toca música tradicional indiana, trouxe um harmonium e cantou duas músicas para a gente. Todo mundo achou muito legal, pedimos para ele tocar de novo e começamos a improvisar em cima, com ele tocando e cantando. Ficou muito legal, com bateria e guitarras em estilo heavy metal, resultando num som misturado que eu não sei como descrever direito…  algo como um “doom metal” oriental.

Infelizmente, não gravamos nada. Foi tudo ali no improviso, de repente. Vai ficar só na memória.

Jam Fest

0

Ontem à noite o Bob, um dos meus amigos ferradores organizou um jam session com um monte de gente. Convidou um monte de gente, inclusive um sobrinho dele veio de Nebraska. No final acabaram aparecendo só o tal sobrinho, eu e a Lydia, o Pete (outro ferrador nosso amigo) e o filho dele, e um outro tiozinho que chegou depois mas não tocou nada.

Levei a mesa de gravação para gravar o que a gente fizesse. Depois de quase 2 horas de jam o sobrinho do Bob chutou a tomada sem querer e a gente perdeu tudo o que tinha feito. Mas tudo bem, tocamos por mais 3 horas e acabamos com quase 1 hora de coisas gravadas.

Agora é editar tudo, pegar as partes aproveitáveis e gravar um CD para distribuir entre os participantes (tem 2 músicas que são originais, uma do Bob e outra do sobrinho dele, que eles querem).

Repararam que tocamos por 5 horas? Eu cheguei em casa acabado, completamente exausto. Só tinha eu de baterista, então toquei quase o tempo todo… só tive uma pausa, quando toquei baixo em uma música fácil que usava só 3 notas diferentes.

Segundo o site que estou usando para contar calorias, uma estimativa conservadora das calorias que gastei tocando deu por volta de 1100… :-)

Fazer música não é mole não

0

Precisa de carteira de piloto para operar?

Precisa de carteira de piloto para operar?

Eu e 2 amigos meus compramos isto aqui em sociedade… uma mesa de gravação de 24 trilhas, digital, muito bacana.

Compramos e estamos tentando usar, mas quem diz que conseguimos fazer algo que presta? Fica aqui uma lição: por pior que seja a música ou o gênero, se uma pessoa ou banda consegue gravar uma música direitinho, já merece crédito. Não é fácil mesmo, não é à toa que bandas ficam meses num estúdio para gravar um disco… 😐

Qualquer hora a gente consegue gravar algo apresentável, aí coloco aqui.

Amostras de músicas

2

Já faz um tempo que eu estou procurando mais gente para a banda, que atualmente é composta somente por mim e meu amigo guitarrista. Esse lance de banda é complicado mesmo… eu nem tenho comentado nada porque é só desapontamento. Quando eu estiver com a banda formada e fixa, aí anuncio. :-)

Mas então, coloquei online umas amostras de músicas que eu e meu amigo estamos escrevendo, para usar como referência quando entro em contato com alguém… é mais fácil mandar eles ouvirem uns trechos de músicas do que explicar o tipo de som que a gente está criando.

As amostras estão com mancadas da gente e a gravação está péssima, porque estamos com problemas com o equipamento… tentamos por horas ontem mas não deu certo. Vamos ver se conseguimos resolver o problema até a semana que vem. Mas coloquei lá assim mesmo por enquanto, pois pelo menos servem para dar uma idéia.

As músicas estão nesta página aqui.

Go to Top